@victorcollor no Instagram


Nas voltas por Nova Iorque com o bonde da #SchutzTrip, viagem armada pela marca, parei algumas meninas para fotografar em cima de uns carteiros, afinal o cenário ajudava. Adesivos colados nos carteiros e nas paredes de tijolo, o chão sujo e detalhes de grafite a direita.
Quando comecei a clicar, apareceu essa molecada e começou a fazer bagunça na frente da minha lente e claro, na frente da meninas. Tudo de uma maneira engraçada, divertida e leve. Se liga…

VC_-05092014_65A4512 VC_-05092014_65A4522 VC_-05092014_65A4523 VC_-05092014_65A4526

Em Nova Iorque tive o prazer de conhecer o Momofuku Ko, o restaurante mais disputado do premiado Chef coreano Davi Chang.
Na minha ida a Nova Iorque no ano passado, lembro como se fosse hoje do sabor dos pork buns que comi no Momofku Noodle Bar, que fica alguma portas adiante e na mesma rua do Ko. Se liga aqui para ler o Conhecendo : Momofuku Noodle Bar.

Morri de amores pelo restaurante mais em conta – e não pior, do chef coreano, e nessa viagem, junto com minha mãe e Gustavão, soube que eles haviam feito essa reserva para conhecer o restaurante mais disputado, o tal do Momofuku Ko. Imagina o sorriso no meu rosto…

Esse é um daqueles restaurantes cheios de frescuras, reservas com antecedência, se reservar e não for, se não me engano paga uma taxa de US$150,00 pois ao fazer a reserva, as infos do seu cartão já são “coletadas”… enfim. Pelo site das reservas dá para entender melhor.
O que achei mais legal dentre as frescuras é que os caras só fazem reservas para daqui 10 dias, ou seja, se você está planejando uma viagem a NYC no final do ano, hoje não é possível fazer uma reserva. Se você sabe que vai a cidade, entre no site 10 dias antes e tente fazer alguma das disputadas reservas nos 12 lugares que o longo balcão oferece.

Eles pedem no mínimo 2 horas para o que considerei uma experiência. Chegamos lá por volta das 8:40pm. A reserva estava marcada para as 8:45pm e eles pedem para você chegar 15 minutos antes… acho que isso acontece para evitar atrasos e por serem “chatos” as pessoas evitarem atrasos – como foi o nosso caso.
Do lado de fora é quase impossível enxergar um restaurante tão refinado através de uma portica pequena entre dois estabelecimentos movimentados no East Village. Entramos e logo fomos recebidos por um dos simpáticos garçons – são 2 no total. O lugar se resume a uma sala estreita com um longo balcão e um banheiro no fundo. O balcão ocupa metade do espaço e é lá que são preparadas as criações, bem na sua frente.

Para o jantar, a ideia foi harmonizar com as bebidas que eles sugeriam. A cada prato, um novo sabor também nos copos. Confesso que não sou grande fã dessas harmonizações, mas a ideia era essa e entramos no “jogo”.  Ao final, concluí mais uma vez que realmente essas harmonizações são um saco… quando você começa a gostar de uma bebida, ela é trocada. Além disso, todos os vinhos que vieram, era frisantes (com gás) o que também não nos animou tanto para uma próxima vez. Ou seja, vá comer e peça a sua bebida a parte, além do preço do Menu com bebidas ser muito mais caro.

Não vou descrever prato a prato, mas achei a experiência sensacional e vale muito a pena conhecer. O menu é fechado e muda de tempos em tempos.
A cada degustação que chegava a mesa, uma nova surpresa nos sabores e um sorriso no rosto. Dos pratos que mais curti foi a “raspadinha” de Foie Gras (Foie Gras, Pine Nut, Lychee e Riesling), as Vieiras (Scallop, Cucumber, Almond) e o Ovo mole (Soft Boiled Egg, Potato Chips, Caviar, Herbs). Esses três são daqueles pratos de comer de olhos fechados, sabe?

Olha as fotos para entender o quão especial é o lugar, a ideia e o carinho que cada prato recebe:

Serviço:
Momofuku Ko
163 1st Ave, New York
+1 212-500-0831
momofuku.com/new-york/ko
Preço: US$125,00

Reservas AQUI

VC_-05092014IMG_7225 VC_-05092014IMG_7227 VC_-05092014IMG_7220 VC_-05092014IMG_7195VC_-05092014IMG_7197 VC_-05092014IMG_7198 VC_-05092014IMG_7199

VC_-05092014IMG_7201 VC_-05092014IMG_7202 VC_-05092014IMG_7203 VC_-05092014IMG_7204 VC_-05092014IMG_7206 VC_-05092014IMG_7208 VC_-05092014IMG_7213 VC_-05092014IMG_7215 VC_-05092014IMG_7218 VC_-05092014IMG_7219 VC_-05092014IMG_7222

Se não fosse tão burocrático, voltaria muito mais vezes.

Fotos: @victorcollor

Ainda nas ruas de Nova Iorque, fui fazer a barba e dar um tapa no cabelo na Fellow Barber que vocês leram aqui no meu guia Axe Matte Effect Tour #2, lembram?

No início do ano, Max fez um portrait meu com a rua ainda cheia de neve e com um sobretudo naquele frio pelas ruas do Lower East Side. Dessa vez, o calor estava entre nós e ele resolveu fazer uma nova versão da foto. O resultado e a comparação das duas estão ai embaixo… se liga nas texturas das paredes que NYC nos presenteei a cada esquina:

Processed with VSCOcam with f2 preset
Processed with VSCOcam with a6 preset
A cada ida a NYC, um novo Portrait. Thanx Mr. Poglia!

Fotos: @maxpoglia

Mais de NYC… fiz essa foto das Pernocas de Flavia Cavasotti e Luiza D Angelo pelas ruas do Brooklyn, no dia que fomos fotografar o rolê das meninas pelo Brooklyn que vocês viram aqui.

VC_-06092014_65A5012

Duplinha intercalada assim… não é todo dia.

Foto: @victotcollor

Ainda em Nova Iorque segui à risca as dicas de Julio Raw, Chef do Z Deli Sanduich Shop e fui conhecer o Barney’s Greengrass, além do Minetta Tavern que vocês leram aqui, lembram?

O lugar fica lá em cima no lado esquerdo do parque na Amsterdam Avenue entre a 86 e a 87. Mesmo sendo lá em cima, valeu o rolê para comer no restaurante que se diz o Sturgeon King, o rei do esturjão, que serve seus peixes defumados e curados desde o início do século, datado em 1929
O lugar é uma Deli… ou seja um local que você pode sentar e comer, mas também pode comprar e levar para comer em casa… um deli bem jewish power, sabe?
Na mesa ao lado estava um casal que garanto aqui beirar seus 90 anos. Casal lindo de velhinhos, bem elegantes e que devem frequentar aquele espaço há muitos e muitos anos. Achei isso genial!

Para dar início às atividade, pedi um cerveja feita do lado de lá da ponte, um Brooklyn Lager. Na sequência fui na onda do que a casa recomenda:
Hering com e sem creme, esturjão, salmão, sable, truta e pronto. Tudo isso acompanhado de bagel – não poderia ser diferente, e cream cheese.

Confesso que nunca tinha comido esturjão e que não achei lá grandes coisas. Para quem não sabe, o peixe é o que dá origem ao famoso e autêntico caviar.
Achei que iria me surpreender em questões de sabor, mas não brilhou o tanto quanto o hering (arenque) com bagel e tomates.

Para finalizar, o clássico Cheese Cake que também não achei lá grande coisa. Ele veio sem molho de frutas vermelhas e sentindo a falta, pedi ao simpático garçom que nos atendeu. Minutos depois chegou um mini pote de geléia de framboesa, parecido com aquelas de café da manhã de hotel, sabe?  Achei estranho, mas o que mais me surpreendeu foi o fato dos caras cobrarem mais ou menos U$2,00 pelo mini pote! Eeeeee laiá!

Uma curiosidade sobre o lugar é que ele também estampa o livro Discovering Vintage New York, que também falei aqui sobre a JJ Hat Center onde comprei o meu Borsalino e a House Of Oldies, onde comprei discos de Sam Cooke e Exile On Main Street dos Stones. Legal né? Clássicos que nunca sairão de moda e o livro, um belo achado para descobrir mais ainda essas coisas antigas que dou muito valor! Na próxima ida a NYC já tenho alguns lugares que quero conhecer a falar aqui.

Fui morrendo de fome e com os olhos brilhando. Não recomendo para um almoço ou jantar, mas sim para um lanche da tarde para comer Hering fresquinho.

Serviço:
Barney’s Greengrss
541 Amsterdam Avenue
Tel: 212 724 4707
barneygreengrass.com

VC_-09092014IMG_7843 VC_-09092014IMG_7841 VC_-09092014IMG_7828 VC_-09092014IMG_7829 VC_-09092014IMG_7830 VC_-09092014IMG_7826 VC_-09092014IMG_7824VC_-09092014IMG_7805 VC_-09092014IMG_7807 VC_-09092014IMG_7809 VC_-09092014IMG_7813 VC_-09092014IMG_7814 VC_-09092014IMG_7822

VC_-09092014IMG_7825

VC_-09092014IMG_7834

VC_-09092014IMG_7839

Fotos: Legal conhecer, mas não morri de amores.

Foto: @victorcollor

Como vocês leram no último post, na terça rolou mais um evento do Circuito Pininfarina, uma série de ações com o intuito de mostrar o quão legal e inovador é o Cyrela By Pininfarina. Sou curador do projeto, visando lifestyle e tendo ideias como foi a noite de ontem onde rolou uma exposição inédita de Ferraris em São Paulo no local aonde será construído o edifício.

Entre os convidados, 6 modelos iconicos da montadora italiana e de desenho Pininfarina se destacavam e enchiam os olhos. Com elas bem iluminadas, resolvi fotografar alguns convidados em frente aos modelos que eles mais curtiam e está aqui o resultado.

Fica ligado na #circuitopininfarina para ficar por dentro das ações e também pelo site que tem um vídeo bem legal e mais infos sobre o projeto… clica aqui para entender.

Dimitri Mussard e Nico de Virieu

VC_-22092014_DSF8254

Chef Guga Rocha

VC_-22092014_DSF8259

Chef Dalton Rangel

VC_-22092014_DSF8264

Minha mãe!

VC_-22092014_DSF8276-Edit

Stefano Carta

VC_-22092014_DSF8279

Gabriel Wickbold

VC_-22092014_DSF8285

Lais Melo

VC_-22092014_DSF8291

 

Luciana Vendramini

VC_-22092014_DSF8298-Edit

Luzinha Noleto

VC_-22092014_DSF8318

Luis Guilherme Pinheiro

VC_-22092014_DSF8328

Jaime Andrada

VC_-22092014_DSF8342

Brincadeira de gente GRANDE!

Fotos: @victorcollor

Lembram que falei aqui sobre um dos prédios mais legais que São Paulo irá receber nos próximos anos?

Pois é, a convite da Cyrela sou o curador do Circuito Cyrela by Pininfarina, uma série de ações que vão mostrar várias facetas que o edifício tem, lugares legais na região da Vila Olímpia, bairro aonde será “erguida” a obra de arte Cyrela by Pininfarina e todos esses pequenos detalhes que envolvem o meu lifestyle, tanto aqui no VICCO quanto no Instagram (@victorcollor).

Hoje por exemplo, convidei alguns amigos para conhecer e ver de perto algumas das obras primas criadas pela Pininfarina. Para quem não sabe, o estúdio italiano é responsável por grande parte das Ferrais que você já teve em versão miniatura quando criança – e por que não até os dias de hoje?
Uma ideia genial que vai gerar mais carinho e interesse pelos modelos do estúdio italiano, e claro, conhecer e entender melhor o que é o Cyrela by Pininfarina, cheio de detalhes que nos faz lembrar entradas de ar, linhas aerodinâmicas e todos esses pequenos diferenciais que enchem os olhos de quem tem, acelera e agora terá o prazer de viver. Esse é o espirito do Cyrela by Pininfarina.

Na exposição estarão presentes os modelos:
// 365 GTB/4 Daytona de 1965
// 246 Dino de 1974
// 330 GT2+2 de 1965
// 365 GTC/4 de 1972
// 308 GTSi de 1981

Todas antigas do jeito que eu gosto. Curtiu? Então fica ligado que amanhã tem post falando de como foi o evento ou pela #CircuitoPininfarina…

Screen Shot 2014-09-23 at 5.59.18 PM

De encher os olhos.

Imagem: Reprodução
Foto curvas: @victorcollor