@victorcollor no Instagram


Artigos da categoria: CONHECENDO

Cheguei de Nova Iorque essa semana e logo alguns bons amigos foram me visitar no 212… De l√° a fome veio e fomos conhecer um lugar que, segundo a pessoa que me indicou, disse que eu iria pirar na comida e no conceito.

Fui conhecer o Underdog na rua Jo√£o Moura em Pinheiros que est√° aberto h√° pouco mais de tr√™s meses. A casa que tem nome de “hotdog” na verdade √© uma casa que prepara √≥timas carnes servidas de forma r√ļstica, bem como s√£o feitas as coisas aqui em casa. O nome Underdog refere-se ao azar√£o, entendeu agora?
Se n√£o me engano, um dos s√≥cios toca com Jo√£o Gordo no Ratos de Por√£o e assim j√° d√° para sentir o “cheiro” do estilo da casa. Com parades em madeira e azulejos retangulares com rejunte escuro, o espa√ßo me fez lembrar algum lugares em NYC, assim como a ilumina√ß√£o e o tamanho pequeno da casa que tem em seu instagram, Meat & Beer (folk bar) como descritivo. Legal n√©? Al√©m disso, o card√°pio est√° escrito em uma grande lousa preta em giz, o que d√° mais essa pegada informal.

Depois de ser “recebido” pelo conceito da casa, o que mais me chamou aten√ß√£o e me fez dar mais valor ainda, foi o fogo √† lenha. Isso mesmo… temos muito mais sabor do que as chapas tradicionais das casas semelhantes aqui em S√£o Paulo. A ideia do lugar √© servir carnes de primeira, feitas na lenha… n√£o √© a toa que o outro s√≥cio e “Chef” √© o argentino e gente fina Santi Roig, que tamb√©m √© respons√°vel pela¬†Weird Factory,¬†marca bem legal de street.

Voltando √†s carnes, uma grelha pequena √© respons√°vel por servir os 20/30 lugares, alguns sentados e outros em p√©, grelhando carnes, morcillas, bacon e “otras cositas mas”.

Para dar in√≠cio, provei a cerveja Dundee, uma IPA (Indian Pale Ale) americana de sabor mais encorpado. Volto a falar aqui que sempre sou a favor de provar as coisas novas e sair do convencional… de duas uma: ou voc√™ vai come√ßar a amar algo novo ou simplesmente vai descartar da sua vida, portanto arrisque!

Morcilla
> Impecável! Crocante por fora e super macia por dentro. Em conversa por lá, soube que é do Pirineus, o catalão que faz os embutidos espanhóis mais interessantes de São Paulo. Se liga no site dos caras aqui... eu me divirto com morcilla, fuet, sobrassada, chorizo, vai lá.

Assado de tira
> Extremamente saboroso e suculento… as partes mais pr√≥ximas ao osso s√£o mais saborosas ainda. Pedimos ao ponto da casa e veio na medida certa, vermelha por dentro e queimadinha por fora.

Chorizo
> Com gordura menos marmorizada, também extremamente suculento e com aquele sabor que só a lenha é capaz de dar. Vale a pedida.

CheeseBurger
> Como a ideia era falar aqui pra voc√™s, pedi com extra Bacon para provar. Gosto sempre quando o bacon vem quase chocante e foi assim que ele veio. Tanto o burguer quando o bacon s√£o feitos na brasa e tem aquele sabor de inf√Ęncia, sabe?
Única coisa que não me gradou foi o pão. Muito pão para pouco recheio. Ou coloca mais recheio ou coloca menos pão. Eu tirei a parte de baixo do pão para sentir mais o sabor da mistura da carne com queijo e o bacon Рque estava ótimo!
Achei o lugar muito legal e bom para comer uma carne boa sem ter que se enfiar em uma grande casa se carnes, além ser um ambiente despretensioso, leve e solto, sem muitas formalidades. Sobre bar, falaram que o Gin Tonic é muito bom. Vale a visita!

Serviço:
Underdog Bar / Meat & Beer – Folk Bar
Rua Jo√£o Moura, 541, Pinheiros
instagram.com/underdogbar

VC_-10092014IMG_7899 VC_-10092014IMG_7905 VC_-10092014IMG_7908 VC_-10092014IMG_7910 VC_-10092014IMG_7913 VC_-10092014IMG_7917 VC_-10092014IMG_7922 VC_-10092014IMG_7926 VC_-10092014IMG_7932 VC_-10092014IMG_7933 VC_-10092014IMG_7935 VC_-10092014IMG_7938 VC_-10092014IMG_7942 VC_-10092014IMG_7947

Chill in, Chill out!

Fotos: @victorcollor

05112011img_5789

Mais uma vez volto a falar aqui do Taberna 474, restaurante de frutos do mar como carro chefe e com pegada mediterr√Ęnea de Ipe Moraes. Lembrava do post que tinha feito Conhecendo : Taberna 474, mas n√£o fazia ideia h√° quanto tempo. Fiquei impressionado e ele j√° est√° l√° desde o fim de 2011, quase tr√™s anos atr√°s. √Č pessoal… o tempo est√° passando, e falando em restaurante, n√£o h√° nada melhor do que criar corpo, alma e hist√≥rias acumuladas nas mesas e na cozinha.

Desde ent√£o, o carinho e admira√ß√£o pelo Adega Santiago – irm√£o da esquina de baixo, e pelo Taberna 474 √© grande. F√£ que sou de cozinha espanhola, desde a abertura das duas casas, sempre se tornam uma boa op√ß√£o para comer muito bem e tomar um bom chope ou bons vinhos, de prefer√™ncia da Espanha ou Portugal para seguir a linha ib√©rica das casas. E quer saber o melhor? Tudo de uma forma muito leve e despretensiosa, com gar√ßons simp√°ticos e atenciosos. Dif√≠cil encontrar esse “combo” aqui em S√£o Paulo.

Fui l√° na semana passada e repeti os pratos que mais gosto para dividir mais uma vez aqui com voc√™s. Volta a dizer que nos dois restaurantes a pegada √© bem diferente. Em ambos gosto de ir pedindo v√°rias por√ß√Ķes na mesa e ir dividindo com a turma que est√° com voc√™. Acho que nunca foi em um dele para pedir um √ļnico prato para comer sozinho, entende? Tapas √© um nome t√£o bom, mas ficou t√£o mal interpretado aqui… mas √© isso mesmo!

Vieira na Concha
> √Č um daqueles de comer e fechar os olhos de t√£o boa. Vieira crua e fresquinha na concha temperada com azeite, lim√£o e sal e ciboulette (cebolinha francesa).
Não deixe de provar e deixo aqui o meu aviso, é impossível comer uma só.

Pratos de Peixes
> Todos crus, fresquinhos e tamb√©m temperado no azeite, lim√£o e pimenta do reino. Leve, extremamente saboroso e tamb√©m de n√£o parar de comer. Entre a sele√ß√£o, o camar√£o, por ser cozido, √© o mais bobo deles. Lembro de quando fui a Tail√Ęndia em um restaurante japon√™s em Bangkok e comi sushi de camar√£o cru… sensacional. Vamos adotar isso por aqui Brasil?

Polvo a Moda
> F√£ que sou de polvo, esse aqui √© sem d√ļvida um dos melhores da cidade. Extremamente macio e bem temperadinho com p√°prica e muito azeite.
Ele chega levemente aquecido na mesa e também é de comer sem parar!
Aproveita o pão que está dando sopa na mesa e raspa o prato, como dizem os italianos, fazer a Scarpetta.

Lulas na chapa com Salsa verde
O coment√°rio do √ļltimo post resume bem:
“Quando pedi o prato, achei que se tratava daquelas lulas simples, sem muito gosto, sabe? Para minha surpresa estavam √≥timas e a mistura de tempero de salsa verde com a pr√≥pria tinta ficou muito boa! ¬†S√≥ sei que da pr√≥xima vez que for l√°, tenho que repetir.”
Desde ent√£o √© o que fa√ßo, repetir! √Č impec√°vel…

Gambas Al Ajillo
Camar√Ķes m√©dios salteados com azeite, alho, p√°prica picante e pimenta calabresa
> Os camar√Ķes chegam a mesa em uma dessas travessas de barro afogados no azeite temperado com p√°prica, alho e pimenta calabresa (aquela que tem na Pizza Hut para polvilhar na pizza, sabe?).
√Č um prato que olhando assim parece simples, mas √© extremamente saboroso e mais de n√£o parar de comer.

Obs. Os caras t√™m um segredo na cozinha que todos os pratos s√£o de n√£o parar de comer… rsss

Para acompanhar, pede a mandioca frita que faz o papel muito bem. Na mesa ainda foi pedido dois pratos que nem dei tanta aten√ß√£o. Edamami, tradicional da culin√°ria japonesa e n√£o entendi porque est√° no card√°pio de l√°. √Č gostoso, sim, mas n√£o entendi. Outro prato que tamb√©m estava um pouco “japonesado” demais foi o Tartar de Atum, que vinha com molho tar√™ (ou algum agridoce do g√™nero) e gergelim. Bem oriental tamb√©m e de sabor maaaaais ou meeeenos!

Serviço:
Taberna 474 ‚Äď Mar e Terra
Rua Maria Carolina, 474 (Esquinha com a Sampaio Vidal)
Tel: 11 3062.7098
teberna474.com.br

Preço sugerido VejaSP: $$$ (R$ 91 a R$ 150)

VC_vicco-19072014IMG_5783 VC_vicco-19072014IMG_5777 VC_vicco-19072014IMG_5780 VC_vicco-19072014IMG_5785 VC_vicco-19072014IMG_5786 VC_vicco-19072014IMG_5793
Bom de ir e voltar sempre.

Fotos: @victorcollor

VC_-30072014IMG_6051

Na semana passada fui conhecer o t√£o falado hamburger artesanal do Na Garagem, que recentemente ganhou pr√™mio Melhores do Ano pela publica√ß√£o Prazeres da Mesa na categoria Hamb√ļrguer
Diferente das outras hamburguerias como o meu querido Z Deli e o Meats por exemplo, os caras s√≥ t√™m duas op√ß√Ķes de burguer e por estar em um bairro residencial, as atividades por ali acabam por volta das 10pm… infelizmente!

Literalmente o espa√ßo do Chef Gilson Panda est√° em uma garagem e faz jus ao nome. Encravado como d√° pra ver em uma das fotos, saem hamb√ļrgueres √≥timos, sem falar das batatas fritas. O pequeno espa√ßo conta com duas bancadas que devem abrigar no m√°ximo 10 pessoas, mas o mais legal √© sentar do outro lado da rua, aonde est√£o pequenas mesinhas e cadeiras em madeira crua, seguindo a linha visual da decora√ß√£o da garagem aonde est√° instalada a chapa e os dois balc√Ķes. No interior, uma pegada old school com balc√£o em madeira r√ļstica, espelho em moldura tamb√©m em madeira, azulejos retangulares como h√° muito em NYC e ferramentas e chaves finalizam o estilo que h√° de se lembrar, estamos em uma garagem.

Para come√ßar, pedi uma cerveja. No card√°pio, a cerveja artesanal Mula de tipo IPA – Indian Pale Ale e a a¬†minha querida Heineken, da qual fa√ßo parte do grupo de embaixadores aqui no Brasil com muito carinho. Recentemente falei aqui sobre o fato de dar valor a pequenos produtores e “artes√£os” que fazem seus produtos com muito carinho e com dist√Ęncias mais curtas, tendo assim um produto mais fresco.
Pedi a Mula, que faz parte das cervejas muito boas da Cervejaria Nacional aqui de S√£o Paulo. Com o sucesso das IPA americanas por ai, elas come√ßam a fazer ver√£o por aqui e t√™m teor alc√≥olico elevado de 7,5% e muito sabor de l√ļpulo que d√° uma pegada mais c√≠trica e mais amarga no final. Vale a pena provar ou pelo menos ficar ligado no site da Cervejaria Nacional aqui.
Junto ¬°a cerveja, foi embora uma por√ß√£o de batatas fritas, que na minha opini√£o est√° entre as melhores que j√° comi nessa cidade. Extremamente crocante por fora e bem macia por dentro, elas v√™m com tempero a base de alecrim e pimenta do reino, mas n√£o ache que √© forte… o sabor √© bem suave e no bate papo na mesa, levantei a bola dizendo que aquela batata deveria ser a batata de qualquer hamburgueria ou at√© mesmo de qualquer bistr√ī franc√™s que se disp√Ķe a fazer um belo steak tartar. Ela acompanha bem desde um burguer at√© pratos mais refinados, indo at√© um fil√© Rossini com foie gras que o pessoal do Parigi faz muito bem.
Parabéns pelas batatas Gilson!

No card√°pio as seguintes op√ß√Ķes:
Simples ou Duplo
Com ou sem Bacon
Queijo Prato ou Queijo Gruyère
Vegetariano (feij√£o preto, quiabo grelhado, arroz integral, coentro e cebolinha)

Acompanha Alface, tomate e molho a base de cenoura e mandioquinha.

Para dar andamento √†s¬†atividade, a ideia era provar as duas op√ß√Ķes de burger bovino com diferentes queijos. Simples com Bacon e Prato e o outro Simples com¬†Gruy√®re.
Muito al√©m, o com Prato e Bacon foi o que mais fez sucesso, e at√© foi repetido na sequ√™ncia. O hamb√ļrguer √© leve, suave e o ponto da casa √© √≥timo. Rosado e suculento! Dentre as casas de burger artesanal, o Na Garagem √© considerado o que tem o pre√ßo mais em conta, mas ao mesmo tempo o burger √© menor do que os do Z Deli e ao Meats, levando em considera√ß√£o a compara√ß√£o que fiz acima.
Inclusive o Gruy√®re n√£o vai mais existir e o molho de mandioquinha com cenoura √© muito bom, leve e suave… e ainda faz as vezes de maionese, sendo mais leve. Legal n√©?

Independente de tamanhos e compara√ß√Ķes, a ida √© muito v√°lida, seja para ir com um amigo, ou at√© mesmo com a tua gata, indo em um lugar mais leve, tranquilo e despretensioso, al√©m de ter uma clientela de gente legal e ligada nas novidades gastron√īmicas da cidade. Passa l√° e d√° um al√ī para o Chef Gilson Panda¬†@Na_Garagem_Hamburgueria ¬†no instagram marcando ele nas fotos.

Serviço:
Na Garagem – Hamburgueria Artesanal
Rua Benjamin Egas, 301 – Pinheiros
Tel: 11 3097-9031
Horários: Seg à Sab: 12h Р15h e 18:30 Р22h

VC_-30072014IMG_6037 VC_-30072014IMG_6041 VC_-30072014IMG_6042 VC_-30072014IMG_6045 VC_-30072014IMG_6046

VC_-30072014IMG_6053 VC_-30072014IMG_6055 VC_-30072014IMG_6057 VC_-30072014IMG_6059 VC_-30072014IMG_6061 VC_-30072014IMG_6062 VC_-31072014IMG_6047

Mais um para ir e voltar sempre.

Fotos: @victorcollor

Ainda na onda carioca, aproveitei minha temporada por lá para fazer programas que devido ao zum zum zum de festa e bagunça, sempre se torna impossível de conhecer, afinal ainda não moro na Cidade Maravilhosa.

Aproveitei para escalar o morro dos Dois Irm√£os, ver o Mirante Dona Marta, conhecer restaurantes cool’s em Botafogo, e mais um monte de coisa legal que falo em breve por aqui. Mas hoje o que vou falar √© do Parque Lage, uma p√©rola no Jardim Bot√Ęnico com vista para o cristo. Curtiu? Pois √©… n√£o para por a√≠.
A história do parque com o tal nome data 1859, quando Antonio Martins Lage adquiri a propriedade e assim passado como herança aos seus filhos, que em 1920, deram início a remodelação do parque, convidando o arquiteto italiano Mario Vodret para projetar o palacete que está até hoje nos pés do morro do Corcovado com a Escola de Artes Visuais, um centro de arte e cultura. Clica aqui para entender melhor a Escola. Já para saber mais sobre a história do Parque dos Lage, clica aqui.

Voltando a minha visita, cheguei l√° por volta das 10am para tomar caf√© da manh√£ no Caf√© Du Lage, que sem d√ļvidas, foi o pior atendimento (servi√ßo) que recebi ¬†na minha temporada carioca. Depois de algumas buscas, v√≠ que o servi√ßo por l√° j√° √© considerado p√©ssimo… como se fosse algo de praxe. Trsite realidade para um lugar t√£o bonito e agrad√°vel. Comi um omelete com presumo e queijo que estava OK, um suco de laranja sem ser coado e um caf√© espresso duplo. Independente do servi√ßo, vale ir l√° pelo programa.
Ao fim da visita ao palacete e a parte do jardim que contempla 52 hectares, me encontrei fazendo a pergunta a mim mesmo “Como n√£o havia conhecido antes?” e aproveitei para fazer essas fotos que divido aqui com voc√™s.

Ou seja, na próxima visita ao Rio, tire uma manhã para conhecer o Parque. Vale muito a pena, ainda mais no inverno, que o passeio pelos jardins se torna ainda mais agradável.

Serviço:
Parque Lage
R. Jardim Bot√Ęnico, 414 – Jardim Bot√Ęnico
Tel: (21) 3257.1800

VC_-06072014_DSF7175 VC_-06072014_DSF7178 VC_-06072014_DSF7179 VC_-06072014_DSF7182 VC_-06072014_DSF7187 VC_-06072014_DSF7192 VC_-06072014_DSF7196

VC_-06072014_DSF7203 VC_-06072014_DSF7205 VC_-06072014_DSF7209 VC_-06072014_DSF7211 VC_-06072014_DSF7212 VC_-06072014_DSF7214 VC_-06072014_DSF7217 VC_-06072014_DSF7219 VC_-06072014_DSF7222 VC_-06072014_DSF7225 VC_-06072014_DSF7227 VC_-06072014_DSF7234 VC_-06072014_DSF7235 VC_-06072014_DSF7237 VC_-06072014_DSF7239 VC_-06072014_DSF7255

Quero voltar j√°!

Foto: @victorcollor

Quem me acompanha pelo Instagram sabe o caso de amor que estou tendo com uma cidade chamada Rio de Janeiro…
Eu j√° tinha falado por aqui que a cidade, sem d√ļvida alguma, era a mais legal para estar durante o mundial… v√°rios gringos pra l√° e pra c√°, taxi, bandeiras, praia cheia, branquelos, loirinhas, … enfim, uma infinidade de coisas legais rolando e o melhor de tudo, n√£o presenciei em nenhum momento agress√£o, briga ou qualquer problema sobre torcer para aquela ou essa sele√ß√£o… talvez uma leve catimba com os Argentinos, mas isso j√° era esperado, tanto do nosso lado quanto do lado de l√°.

Mas enfim, a Zona Sul era festa pura. O Rio definitivamente estava vivendo em fun√ß√£o dos jogos. Todos os dias era uma desculpa aqui ou ali daquele que ganhou ou perdeu, afinal comemora bebendo e chora… bebendo tamb√©m n√©. Ent√£o era chope que n√£o acabava mais.

Tudo bem que a coisa rolava solta em Santa Teresa e no famoso bairro da Lapa, mas foi o Jobi que se tornou minha “segunda casa” na temporada carioca. Fiz amizade com Juninho e cia, e principalmente com Seu Manoel, portugu√™s e dono de um dos lugares que hoje considero entre os mais legais e animados na cidade, fa√ßa sol ou fa√ßa chuva, dia e noite… o neg√≥cio n√£o para por l√°. Foram tantas as vezes que seu Manoel, um portugu√™s dur√£o e fechado, amoleceu e teve um dia que ele at√© foi at√© o escrit√≥rio, que fica no edif√≠cio ao lado alguns andares a cima, buscar um carregador de telefone. Agrade√ßo aqui a aten√ß√£o e as bolachas avulsas no meio da bagun√ßa!
Por l√° foram chopes levinhos que “passam” despercebidos e galera animada falando sem parar, bate papo, cigarros, bla bla bla… aquele clima bo√™mio que s√≥ o Rio de Janeiro tem… o Jobi √© assim!

Fundado em 1956 e bar logo se tornou ponto de encontro de uma galera animada, seja depois da praia ou madrugada a dentro invadida pela bo√™mia. O lugar ajuda, e muito. Localizado no “miolo” da bagun√ßa no Baixo Leblon, o Jobi tem como vizinhos a famosa pizzaria Guanabara, que serve chopes aguados e pizza duvidosa e o muito querido BB Lanches, que segundo os cariocas, √© uma das primeiras casas¬†de sucos da Zona Sul. O pre√ßo √© maior do que os outros, mas vele muito a pena tomar um a√ßa√≠ e uma pasta de atum ou frango por l√°. Tudo isso acompanhando de suco de uva verde com √°gua de coca – dica minha que passo aqui pra voc√™s por ter aprendido nos 15 dias que vivi¬†por l√°.

Voltando ao Jobi, só indo para entender a bagunça divertida que é. Tomar os chopes que passam pra lá e pra cá e comer os sanduíches de pernil ou filé, ambos com queijo, é uma das coisas que tem que conhecer na próxima viagem à Cidade Maravilhosa.

As fotos n√£o s√£o l√° grande coisa, afinal foram feitas nos longos e intermin√°veis finais de noite por l√° regado a muito chope.

Serviço:
Bar Jobi
Avenida Ataulfo de Paiva, 1166 – Leblon
Tel: 21 2274.0547

VC_-05072014IMG_5116 VC_-08072014IMG_5343 VC_-10072014IMG_5365 VC_-10072014IMG_5367 VC_-13072014IMG_5564 VC_-13072014IMG_5565

O Jobi deveria ser tombado.

Fotos: @victorcollor

Realmente o Rio de Janeiro √© a cidade mais legal para estar durante o Mundial. V√°rios gringos misturados entre eles e entre n√≥s brasileiros em clima de harmonia a cada mesa de boteco em cada esquina da cidade Maravilhosa. Simplesmente genial! Pena que vieram muito mais gringos do que gringas, …

Vocês leram na semana passada aqui no VICCO o post que fiz da Casa Fat Radish, restaurante pop up de um dos lugares mais cool de Nova Iorque.
Além disso, vocês já ouviram falar dos caras por aqui na parceria que eles fizeram com a GANT, lembram?

Fui convidado¬†pelo Phil, Andrea e Lauren para ser member da Casa fat Radish no Rio… demais! Tudo isso devido aos queridos Mauricio, Antonio e Allie que tamb√©m est√£o juntos com os caras em NYC no Leadbelly, bar tamb√©m muito cool em frente ao Fat Radish. Queria agradecer aqui o carinho!

Voltando ao que interessa, fui conhecer a Casa nesse fim de semana que passei no Rio. Inicialmente a ideia dos caras era estar em um casar√£o na Urca, mas logo mudaram para Santa Teresa. O jantar era as 9h e n√£o consegui chegar a tempo para encontrar amigos que l√° estavam, ent√£o acabei comendo algumas entradinhas, provando um pouco dos pratos do Menu fechado e tomei o vinho que eles servem por l√°.

Mas antes disso fiz um tour pela casa e já achei genial como gringos conseguem extrair e misturar de forma elegante elementos brasileiros à peças modernas. O cesto de lixo no banheiro por exemplo, é feito de trabalho indígena, o sabão da antiga pia é da carioquíssima Granado. Além disso, os jardins tropicais muito bem e estrategicamente iluminados, tochas de fogo fazendo o caminho até a grande piscina que tem vista para o Cristo Redentor.
Nos sal√Ķes e na grande varanda, mais plantas tropicais espalhadas por todo lado. √Č demais ver essa vis√£o que os gringos t√™m do Brasil, que muitas vezes n√≥s acabamos n√£o tendo pelo v√≠cio que a sociedade brasileira, desde pequenino, que o que √© de fora √© sempre melhor que o nacional. Um erro brutal! Visto a nega√ß√£o √† cultura ind√≠gena, os verdadeiros brasileiros.
Somos tão ricos, e espero que essa consciência mude ao longo dos próximos anos. Vamos dar mais valor ao que é realmente nosso!

A decora√ß√£o da Casa Fat Radish tem elementos industriais e com cara de padrinho (por op√ß√£o e estilo) com mesas com uma m√£o s√≥ de pintura, fia√ß√£o aparente das l√Ęmpadas de estilo Edwin, como h√° em v√°rios lugares de NYC e no pr√≥prio Fat Radish. Miturado a tudo isso, h√° mesas modernas nas varandas com poltronas largas e quadros com fotos e pinturas legais espalhados por todo lugar.

Queria agradecer a atenção de Mauricio, Antonio e Allie que fizeram isso acontecer e dizer que já já devo estar de volta à Cidade Maravilhosa!

Para saber mais sobre a Casa Fat Radish, clica AQUI.

VC_-22062014IMG_4740

VC_-21062014IMG_4716 VC_-21062014IMG_4717 VC_-21062014IMG_4720 VC_-21062014IMG_4722 VC_-21062014IMG_4726 VC_-21062014IMG_4727 VC_-21062014IMG_4728 VC_-21062014IMG_4729 VC_-21062014IMG_4730 VC_-21062014IMG_4735 VC_-21062014IMG_4736 VC_-22062014IMG_4738 VC_-22062014IMG_4741 VC_-22062014IMG_4743 VC_-22062014IMG_4744 VC_-22062014IMG_4747 VC_-22062014IMG_4749 VC_-22062014IMG_4755

 

 

Cheers!

Fotos: @victorcollor

Essa semana, na quarta-feira, estava com uma turma de fora e resolvi mostrar os encantos do Man√≠, restaurante aqui em S√£o Paulo que tem um cantinho especial no meu cora√ß√£o. Quem acompanha a s√©rie Conhecendo em que falo das minhas experi√™ncias gastron√īmicas por ai, j√° leu algum dos posts que fiz sobre o restaurante que hoje √© considerado o n√ļmero 46 do mundo segundo a revista “Restaurant”.

Que a comida √© espetacular, n√£o tinha d√ļvida, mas para animar ainda mais a quarta-feira, Helena Rizzo, Chef que comanda a cozinha com muito amor e carinho junto ao marido catal√£o Dani Redono, teve a not√≠cia que foi eleita a melhor Chef mulher do mundo pela mesma publica√ß√£o que elege os 50 + do mundo. Sim, pode acreditar e est√° ao nosso alcance! No ano passado, Helena foi eleita melhor Chef mulher da Am√©rica Latina e esse ano recebe o t√≠tulo mundial. Palmas e mais palmas, afinal j√° vi de perto o trabalho que toda equipe d√° para o restaurante ser o que √©.

Para entender melhor os pratos e a ideia do lugar fiz o post há algum tempo, mas fui la novamente e sim, está perfeito como sempre foram minhas experiências por lá. E não estou falando perfeito da boca pra fora, quem já foi sabe do que estou falando.

Na quarta comi a entrada Chips de batata com rosbife e mostarda dijon que estava especial, macio e suculento.
Na sequência veio o Bombom de Foie Gras com goiabada e capa de vinho do Porto, que é um clássico por lá e se não me engano um dos pratos mais adorados.
Voltei a provar o Nhoque de mandioquinha e kuzo¬†com ‚Äúdashi‚ÄĚ de tucupi¬†que s√£o especiais em que cada um dos nhoques tem uma erva diferente, que d√° sabor distinto a cada um deles. Um prato extremamente delicado.
Para dar andamento aos trabalhos, Ovo ‚ÄúPerfecto‚ÄĚ!¬†Cozido a 63 graus durante uma hora e meia + espuma de pupunha… √© de fechar os olhos!
Depois vieram os Falsos Tortéis de Pupunha recheados com abóbora. Lendo no cardápio é um prato que não chama atenção e até parece bobo, mas é um dos meus favoritos por lá. Simples mas de textura e sabor difíceis de achar por aqui.
Para finalizar, Paleta de Cordeiro Cozida a Baixa Temperatura com tubérculos assados e farofa de castanha do Pará que se desmancha na boca!

Sa√ļde!!!

Se ainda n√£o foi ao Man√≠, v√° que √© uma das experi√™ncias gastron√īmicas mais legais e que poucos lugares no mundo te oferecem! Ligue e se informe sobre reservas.
Por fim, deixo aqui palmas e mais palmas para o pr√™mio que Helena Rizzo receber√° no dia 28 de Abril! Como voc√™s dizem por ai: “tu merece muito guria!”.

Olha aqui o que a Folha de SP escreveu.

Serviço:
Maní
Rua Joaquim Antunes, 210
Tel: 11 3085.4148
manimanioca.com.br

N√£o perca tempo…

Foto: Reprodução РSebastião Moreira/Efe